Digite seu E-mail:

Assine o Feed

A Industria Farmacêutica e a Máfia ROCKEFELLER

farmaceutica-mafia-ROCKEFELLER

INTRODUÇÃO:

Ao longo do século XX, a indústria farmacêutica desenvolvido e organizado com o objetivo de controlar os sistemas de saúde ao redor do mundo, substituindo sistematicamente substâncias sintéticas não patenteáveis ​​por terapias naturais patenteáveis ​​e, portanto, rentável. Esta indústria não evoluíram naturalmente. Pelo contrário, era uma decisão tomada por um grupo de empresários abastados e sem escrúpulos que queriam fazer um investimento. Eles deliberadamente identificara o corpo humano como suas área de mercado, a fim de gerar mais riqueza.

Rockefeller e da indústria farmacêutica

A força motriz dessa indústria investimento foi o Grupo Rockefeller. Ele já controlava mais de 90% da indústria petroquímica nos Estados Unidos, na virada do século XIX para o século XX, e estava à procura de novas oportunidades de investimento a nível internacional. Outro grupo de investimento ativo neste setor foi formada em torno do grupo financeiro Rothschild.

Depois Oil, de Rockefeller Padrão (agora Exxon), o segundo grupo das maiores farmacêuticas e petroquímicas empresas do mundo na primeira metade do século XX, foi o grupo IG Farben com sede na Alemanha. Na verdade, a Segunda Guerra Mundial foi uma guerra de agressão preparada, iniciado e conduzido a partir dos quadros de planejamento da IG Farben. Esta foi a empresa-mãe da IG Auschwitz, o maior deste cartaz da planta industrial química fora da Alemanha.

Grande parte da riqueza deste cartel foi acumulado no sangue e sofrimento dos escravos que trabalhavam em suas fábricas, incluindo os do campo de concentração de Auschwitz. IG Farben apoiado e utilizado inescrupulosamente para governantes políticos alemães com suas armas poderosas, a fim de alcançar o domínio econômico sobre a Europa e o mundo.

IG Farben era o maior acionista da Standard Oil, de Rockefeller e vice-versa. Naquela época, a vitória das Forças Aliadas sobre a Alemanha nazista terminou os planos da IG Farben de se tornar líder conglomerado farmacêutico e petroquímico do mundo. Ao mesmo tempo, a Standard Oil e a outras empresas farmacêuticas e petroquímicas Rockefeller consórcio tornou-se o grupo financeiro dominante desta indústria, e desde então manteve esta posição de liderança.

No Conselho de Crimes de Guerra de Nuremberg de 1947 contra os diretores do cartel da IG Farben , alguns deles foram considerados culpados e condenados pela prática de crimes contra a humanidade. O Conselho de Crimes de Guerra de Nuremberg desmantelado também o cartel IG Farben, que Foi dissolvido em empresas Hoechst, BASF e Bayer.

Atualmente, os Estados Unidos e a Grã-Bretanha são as duas principais nações do mundo na exportação de produtos farmacêuticos. Na verdade, duas das três drogas atualmente empresas globais negociados vêm destes dois países.

Doenças cardiovasculares, câncer e outras doenças que poderiam ter sido evitado e eliminado há muito tempo. A morte prematura de milhões de pessoas não é o resultado de coincidência nem de negligência. Ele deliberadamente e sistematicamente organizada em nome da indústria farmacêutica e seus investidores com o único propósito de expandir um mercado global de drogas, de valor incalculável.

A área de mercado na indústria farmacêutica é o corpo humano, e o retorno sobre o investimento depende da continuação e expansão de doenças. Seus lucros dependem da patenteabilidade de medicamentos, tornando esta a indústria mais rentável do planeta.

No entanto, a prevenção e erradicação de qualquer doença reduz drasticamente ou elimina totalmente os mercados de drogas. Portanto, as empresas farmacêuticas têm sido sistematicamente um entrave com criação de obstáculos à prevenção e erradicação das doenças.

Para cometer estes crimes, as corporações farmacêuticas usam um labirinto de executores e cúmplices no mundo da ciência, medicina, mídia e política. Os governos de nações inteiras são manipuladas ou até mesmo correr por membros de grupos de pressão e ex-executivos da indústria farmacêutica. Durante décadas, tem sido corrompida e violada a legislação de muitas nações para promover este "negócio com a doença", no valor de trilhões de dólares, arriscando-se assim a saúde e a vida de centenas de milhares de pacientes inocentes e pessoas.

Uma pré-condição para a ascensão da indústria farmacêutica como negócio de investimento brilhante foi a eliminação da concorrência de terapias seguras e naturais, porque eles não são patenteáveis ​​e as suas margens de lucro são baixas. Além disso, estas terapias naturais podem ajudar a prevenir e até mesmo eliminar doenças por causa de seus papéis essenciais no metabolismo celular.

Como resultado da eliminação sistemática das terapias naturais e o desenvolvimento de sistemas de saúde pública na maioria dos países do mundo, a indústria farmacêutica tem trazido milhões de pessoas e quase todas as nações do mundo dependem seu negócio de investimento.

A indústria farmacêutica oferece "saúde" para milhões de pacientes, mas não entregar as mercadorias. Em vez disso, ele distribui produtos que simplesmente aliviar os sintomas, mantendo a doença subjacente, como condição prévia para o futuro do seu negócio. Para cobrir a fraude, as empresas farmacêuticas gastam duas vezes mais dinheiro para escondê-lo na pesquisa sobre futuras terapias.

Esta extorsão é a razão por que este negócio de investimento poderia continuar por quase um século, escondido atrás de uma cortina de fumaça destinada estrategicamente, tornando-os "benfeitores" da humanidade.

Fonte: veritasconexion.blogspot.com.br/

2 comentários:
  1. Pior!
    Esses parasitas/amebas têm conseguido patentear até organismos vivos!
    Mundo à fora, em todos e quaisquer países, sempre encontram os corruptos, os marionetes de amebas. Paralelamente, fazem-se acompanhar por um séquito de advogados (ô raça desgraçada, siô!), que leva consigo resmas e brochuras de leis previamente impostas, para enfiar goela abaixo de quem ousar um ameaço de esperneio.
    Continuo afirmando: a única solução é a cirúrgica (sem exclamação).

    ResponderExcluir
  2. É Fausto, o problema é muitos de nossos governantes serem leigos em teorias da conspiração, permitindo-lhes entender certas manobras políticas dessas corporações e países capitalistas.

    Com a criações internas de leis que protegem suas riquezas naturais.

    Milhares de pesquisadores e não é de agora, invadiram a tempos a AMAZÔNIA, estudam nossas bio-diversidades, criam novos medicamentos e formulas e as patenteiam em lugares como na Inglaterra.

    Seria incompetência de nossa ciência ou de nossa tecnologia ?

    Não !

    Na verdade, incompetência moral de nossos políticos que se vendem como prostitutas a criarem leis que favorecem a essa invasão em nosso país.

    Não estou falando de nosso governo atual, más de regimes que iniciaram em governos antigos e sobrevivem graças aos amantes do CAPITALISMO AMERICANO.

    ResponderExcluir

Fica-se aos leitores cientes de que algumas postagens, principalmente do Administrador, Valter J.Amorim, estão sujeitas á alterações ou atualizações, de informações !