Digite seu E-mail:

Assine o Feed

Como auxiliar na Evolução Espiritual dos filhos ?

A Educação Espiritual Filhos

É sabido que somos espíritos em evolução e nossa família carnal é ideal e perfeita para que desenvolvamos nossas potencialidades e curemos nossas feridas, entretanto, vemos famílias em que os pais sequer contribuem para o aprendizado dos filhos, deixando de cumprir o que foi estabelecido antes de voltarem para a Terra.

Muitos pais não conversam com os filhos pequenos, mostrando os verdadeiros valores, qual sua importância e missão, mas os deixam em frente a televisão, assistindo programas sem qualquer cultura e desenhos violentos, repletos de mensagens subliminares negativas, e ainda assistem juntos. Vê-se que muitas famílias passam os dias longe em virtude do trabalho e à noite, ao invés de reunir-se para conversar, para dar bons exemplos, passam horas em frente a televisão.

E depois reclamam que não possuem tempo para família. Chega a adolescência e os filhos são proibidos de assistir determinados programas, porém, os pais os assistem. Se faz mal para crianças faz bem aos adultos? É preciso dar o exemplo e não somente acusar a mídia, as más companhias, o mundo, pela vida sem sentido e desregrada dos filhos.

Não adianta, cada um tem que assumir suas responsabilidades, não colocando no outro o fracasso de suas vidas e de seus filhos, pois possuíamos o instrumento do livre arbítrio e a forma como o utilizamos é apenas nossa responsabilidade. Os pais não são gratos pelo corpo que tem, o qual é seu templo sagrado, a morada de sua alma, e o envenenam com comida pouco saudável e álcool, ordenando aos filhos que façam diferentes.

Proíbem os filhos de beber, mas ingerem bebida alcoólica, proíbem os filhos de comer determinados alimentos, mas os ingerem, proíbem os filhos de fumar, mas fumam...

Há mães que deixam seus bebês obesos, os alimentando com doces, refrigerantes, comida nada saudável e os acham? Fofinhos?

Isso sem dúvida, é uma violação ao templo sagrado da criança e muitas vezes é uma forma de compensar a ausência de tempo para com o filho ou ainda, a privação sofrida na infância.

Tal proceder apenas prejudica a criança que tem grandes chances de torna-se um adulto obeso, carente e vítima, à medida que as células de gordura forma-se nos primeiros meses de vida e acompanham o indivíduo por toda a vida. Os pais querem obrigar os filhos a frequentar determinada crença religiosa ou espiritualista, mas não o fazem.

Esperam que a escola, os professores, a vida, os eduquem. Os genitores precisam mostram aos filhos a importância de cultivar a natureza, de apreciar a beleza das pequenas coisas, para que se sintam parte do Todo, e não dar atenção única ao materialismo e sucesso pessoal.

Devem ensinar que a vida não é apenas para estudar, crescer, ter uma profissão e dinheiro. Outrossim, muitos pais depositam os sonhos e desejos não realizados nos filhos, querendo que eles se dediquem e assumam de terminada profissão ou seus projetos não findos.

Porém, esquecem que o ser que veio como filho tem vida própria e se eles não conquistaram suas metas, não podem querer que outros as cumpram. Isso é egoísmo e invade o livre arbítrio alheio.

Não se pode esperar que o filho faça o que os pais não fizeram ou não tiveram coragem de fazer, se não é de sua vontade. É totalmente incoerente e demonstra o quanto as pessoas estão despreparadas para receber os filhos.

Trazer um ser para a escola terrena é algo muito importante e é preciso responsabilidade, pois além de ser o cumprimento da missão pessoal, exige comprometimento com a evolução da criança.

As crianças, vindas do Astral Superior há pouco tempo, possuem a sabedoria divina totalmente aflorada e os pais tem o dever de contribuir para o desenvolvimento espiritual dos filhos, com ou sem religião. Portanto, precisam fazer a lição de casa e mostrar aos filhos que são espíritos em evolução acima de tudo e, possuem uma missão importante.

Ensinar espiritualidade de forma livre para que possam escolher seus caminhos. Explicar o porquê das coisas e não dizer somente não.

Nós fomos educados a esconder o que achamos que é feio em nós (sentimentos, emoções e pensamentos), mas isso precisa ser aflorado e aceito. Ensinar aos filhos que devem ser bonzinhos apenas não é suficiente, pois quando as emoções inferiores os invadirem não serão capazes de controlá-las e entendê-las.

As crianças não são produtos para suprirem a carência dos pais ou para auxiliá-los na velhice.

É preciso fazer mais, porque apenas alimentar, vestir e proteger das ameaças físicas. Não é o bastante, mas o mínimo que os pais devem fazer.

Vemos nas ruas crianças com rostos assustados, andando com suas mães, com medo de tudo, pois, é incutido nos pequenos a inverdade de que o mundo é perigoso, de que sempre correm perigo. É fundamental ensinar coisas positivas aos filhos, mostrar o caminho da beleza, do amor, da espiritualidade, mas para isso os pais precisam vivenciar isto de forma plena e verdadeira,pois é impossível exigir do outro o que não fazemos.

Nesta senda, o questionamento que fica é:

- Estamos auxiliando na evolução dos nossos filhos?

- O que podemos fazer mais para ensinar-lhes os verdadeiros valores ?

A resposta está em seu interior, no seu coração, basta ouvi-lo.

POR: VIVIANE DRAGHETTI é Terapeuta Holística, com formação em Psicoterapia Reencarnacionista, Radiestesia, Fitoenergética, Mestre Reiki, Mestre Karuna Reiki.


0 comentários:
Postar um comentário

Fica-se aos leitores cientes de que algumas postagens, principalmente do Administrador, Valter J.Amorim, estão sujeitas á alterações ou atualizações, de informações !