Digite seu E-mail:

Assine o Feed

EQMs – Uma Experiência pessoal de Quase Morte

EQM e o tunel da passagem da desencarnação

O termo EQM significa: Experiências de Quase Morte, que a ciência e a medicina tem se confrontado a tempos, por relatos de muitos indivíduos que após acidentes (principalmente), conseguem vislumbrar conscientemente si e suas situações no mundo espiritual. Tais pessoas permanecem entre um mundo e outros temporariamente, sem dar por completo o desligamento dos laços corporações com o espírito, concretizando de forma absoluta a morte física pelo retorno do espírito á seu corpo e a vida.

São milhares de exemplos e experiências de pessoas que passaram por tal fenômeno, que para as crenças espiritualistas é a confirmação mais real da existência da vida após a morte e da imortalidade da alma.

O que vou aqui deixar neste artigo é a experiência curiosa de um leitor deste blog, que passou por uma EQM, originada de um acidente automobilístico e nele; vemos a interação do espírito com Mentores espirituais, contato com entidades baixas, o vislumbre da dita “luz no fim do túnel” e outras mais. Acompanhem abaixo o relato. Abraços !!!!

Valter J.Amorim (Aquárius 2036)

Casos de EQM com acidentes automobilisticos

FORA DO CORPO FÍSICO

DATA: ACIDENTE DE AUTOMÓVEL EM 01/12/2000

CIDADE: ALUMÍNIO RODOVIA RAPOSO TAVARES, Km 74 – SP

HORÁRIO: 23h54min

EXPERIÊNCIA: PRIMEIRA PARTE

“A maior dificuldade em tentar explicar a EQM não é contextualizar os melhores e maiores relatos da vida pós morte, mas sim, repassar ao leitor a intensidade do amor e da bondade de DEUS que nos espera no mundo espiritual.

O que estou prestes a relatar não se trata em absoluto de alucinação, confusão mental ou autoengano, mas exatamente a experiência de EQM (Experiência de Quase morte), vivenciada partir de um acidente automobilístico do qual fui uma das vítimas. Desejo que possa servir de ajuda para reconhecimento da presença de Deus em sua vida e que cada leitor consiga reverter a mesmice e as rotinas do dia a dia em obras de caridade, mansidão e amor ao próximo.

Aos 20 anos de idade, na noite de 01 Dezembro do ano de 2000, me encontrava extremamente motivado e satisfeito com o convite para participar da grandiosa festa em comemoração a certificação de vários trabalhos promovido pela empresa que trabalhava. Estavam presentes os diretores, gerentes, coordenadores, técnicos e lideres, a noite esta propícia e contagiante para o sucesso de agradecimento a todos os envolvidos. A festa estava sendo comandada pela brincadeira de karaokê, alguns recebiam aplausos, outros apenas a famosa “vaia, gritos e assobios” num formato bem popular de amizade. Eu que tinha um pouco mais de conhecimento musical, estava sendo convidado a ajudá-los quase em todas as musicas.

Bem próximo as 23h00, meu cunhado me convidar para ir embora, eu naquela euforia com os colegas, risos e muita música, acabo dispensando a carona. E assim seguimos com a confraternização. Logo surge mais outros dois convites de carona para ir embora, mesmo assim envolvido na bagunça imediatamente rejeito o convite dizendo – “Hei pessoal, fiquem tranquilo que amanha bem cedinho estarei presente a área de trabalho e vamos arrebentar de produzir!

Seguimos na cantoria até o final do evento e como de praxe, cantamos famosa saideira e aceitei a carona de um grande amigo que inclusive seria o padrinho do meu casamento marcado para a próxima semana, Sábado dia 09/12/2000. Saímos do local do evento rumo às nossas residências.

Depois de mais ou menos uns 2 km esse meu futuro padrinho me faz a seguinte proposta - Buzineli, vamos encerrar nossa noite em alguma boate, tipo casa das “primas?” - risos e mais risos - Vamos curtir e fazer aquela festa de despedida de solteiro. Olha só meu camarada - “não deixe para amanhã o que se pode fazer hoje!

Imediatamente respondo - “Você tá ficando louco?” Meu casamento é semana que vem, olha só que horas são! Amanhã vamos entrar às 06h00 no trabalho, tá pensando o que?

Ele meio que sonolento na direção do veículo e nesta altura na noitada já teria consumido álcool a mais da média, entendeu a minha colocação, mas, retrucou - Você tá marcando cara! Já parou pra pensar que vai passar a vida inteirinha sem “pegar” outra mulher?

Insatisfeito com a minha resposta, conclui, “Tá bom então! Te deixo você na tua casa e volto pra farra! Urrul”.

Luciano, me faz um favorzasso, amanhã se alguém perguntar de mim no trabalho, diga que não sabe nada, beleza? Respondi tudo bem, combinado!!!

Logo neste momento que alinhamos o nosso combinado, senti um grande impacto e um grande farol vindo do lado esquerdo do lado do motorista, neste momento as imagens foram passando lentamente a minha frente como em câmera lenta de um vídeo me lançando a mais ou menos 15 metros, era o meu próprio acidente.

A partir destas imagens, inicia-se a minha EQM.

EQM e as experiência com saida do espírito do corpo fisico

Neste momento, presecio meu corpo sendo socorrido por outros motoristas que nos seguiam logo atrás.

Tinha muita gritaria no local pedindo por socorro até que chega a ambulância de resgate.

Imediatamente me retiram do carro, rasgaram toda minha roupa e inciaram a massagem cardíaca, meu corpo esta abalado, em choque, não responde aos estímulos da massagem, ali mesmo no local me submeteram ao entubamento de oxigênio e perfuração abaixo do meu umbigo para vasão de sangue a fim de evitar hemorragia. Como extrema rapidez me resgatam para ambulância e me levam para o hospital mais próximo.

Sem conseguir explicar de que forma, meu espírito foi conduzido a acompanhar pelo lado de fora da ambulância o percurso da rodovia até a chegada no hospital, enfim, meu corpo foi colocado numa maca, num dos corredores, para posterior atendimento. Meu espírito estava de “plantão” ao lado do meu próprio corpo.

Minutos depois pude presenciar a cena da saída de um falecido sendo acompanhado pelo seu respectivo espírito. Os corredores de atendimento cheiravam podridão da carne, a angustia e desespero dominava todos os cantos do local. Assim com a chegada dos enfermeiros e médicos meu corpo foi conduzido para sala emergencial quase que no mesmo momento recebo a visita de um espírito que a partir de agora chamarei de “Meu guia”. Chega bem próximo de mim e me diz em pensamento - “Vem comigo, vou te apresentar alguns lugares”.

Neste momento, sem ter o domínio das minhas ações e pensamento, sou conduzido para diversos lugares e nesta primeira ocasião me vejo junto aos meus familiares, com uma visão panorâmica de cima. Estão recebendo a notícia do meu acidente, tristeza, desespero, choros tomam conta do ambiente onde consigo apenas presenciar as imagens, não me passa pela cabeça a tentativa de fazer comunicação ao menos para acalmá-los e dizer que estava tudo bem. O tempo é muito curto e novamente sou conduzido para um outro local, penso – “O que está acontecendo comigo, como estou fazendo estas viagens?

Durante algumas madrugadas em que meu Pai João Batista, passava a noite ao meu lado no hospital, como acompanhante, me ouvia dizer-lhe: - “Pai, tem um homem morto dentro daquele banheiro. É o Santo São João Batista, vai lá ajudá-lo!”.

Coitado, meu pai com os nervos a flor da pele pela situação ouvindo este pedido, é pra ficar fora do normal mesmo.

A manifestação de guias espirituais nas experiências de EQM

Pela manhã, novos entubamentos e tentativas de medicação voltam a ser testadas e mais uma vez sem sucesso. Detectaram um comprometimento de INFECÇÃO HOSPITALAR que piorava a cada minuto e, mais uma vez, meu espírito é conduzido para uma nova jornada. Tive a impressão que não suportaria as cenas assistidas naquele momento e por atração de pensamento meu guia, me conduziu até o meu trabalho. Lembro-me perfeitamente das conversas dos colegas. Em alguns momentos paravam as atividades e entravam em oração pedindo a Deus que me desse força e coragem para minha recuperação, outros estavam no momento da prece apenas por estar, não faziam questão de participar daquele momento.

No meu pensamento estava sendo plantado um novo aprendizado e era reforçado pelo meu guia que a loucura no trabalho, a correria é importante, mas, nada se compara aqueles momentos diante as pequenas coisas como, a existência de cada vida, seja observado na beleza das flores, os animais, o barulho da correnteza dos rios e todas as maravilhas da natureza que por nós um dia foi nos dado como um presente de DEUS-PAI. Fui estimulado a compreender a necessidade de cada irmão que nos rodeia dia a dia e me aprofundar nos conhecimentos de Jesus voltados a nossa existência, imagens foram surgindo diante meus olhos, várias cenas de lugares maravilhosos de repouso e adoração. Não consigo aproveitar este momento como gostaria e sem ter o direito de optar, uma vez sou arremessado para minha cama no hospital com possibilidade ainda inconsciente de ouvir um dos médicos comentar com o assistente mais um resultado do meu quadro clínico.

Os médicos conversando: - “Precisamos passar a informação a mãe do rapaz”. - Dona Lourdes a situação é a seguinte: – “Estamos testando todos os medicamentos possíveis à disposição do hospital para recuperação do Luciano, o cérebro estava desinchando aos poucos, está com garganta e cordas vocais comprometidas com inflamações devido grande quantidades de entubamentos realizados, nos resta fazer apenas mais uma tentativa, a utilização de medicamento, que já pedimos, que vem de fora do país. Talvez seja possível combater a infecção e continuar o tratamento craniano, mas, se a senhora tem fé, se apegue a DEUS nas orações e peça a recuperação do teu filho, porque o caso dele é muito grave”.

Experiencia de quase morte nos hospitais com terminais

Minha mãe, sai às pressas do hospital aos prantos e antecipa a todos os familiares minha real situação.

Meu irmão Juliano, quando ouve essa informação se desespera, corre pro quarto e pega o seuo nosso” violão e corre até a capela mais próxima, chamada São João Batista, onde frequentávamos assiduamente. Ele se joelha diante ao altar inicia seu pedido e começa a cantar uma música chamada “Vitória Certa”, que diz, em uma de suas estrofes, o seguinte:

...Você vai ver, vai dar tudo certo, pois Jesus esta sempre por perto.

Tempestade, já vai embora, e bonança virá sem demora...”.

A lembrança de Juliano soluçando e cantando as estrofes da música, me faz arrepiar até hoje, mas, não foi permitido que eu ficasse até o final da canção ou da prece, fui novamente lançado a presenciar mais uma experiência, desta vez algo tenebroso, lugar escuro onde predominava a tristeza, injurias, angustia, raiva, ódio, mentira, e todos esses citados se oscilavam de momento a momento, ora um se destacando mais que outro com maior intensidade.

Pude reparar em cada canto daquele local a escuridão predominava, tive a percepção de poder compará-lo com um de presídio, sim, um presídio espiritual ! Todos os espíritos que ali se encontravam estavam enfurecidos, um com raiva do outro ameaçando a todo momento partir para agressão “física”, acreditando que seria possível tal ação, alguns até tentavam ferir o outro, mas, sem condições de poder tocar, restavam apenas a raiva entre eles. Eu apenas observava, sem ação alguma. Consegui perceber que eles não tinham a autorização para me ver mesmo passando ao lado de cada um. Sem ter a intenção de conhecer alguém em meio aquela multidão de perdidos, me deparo com meus tios desencarnados anos antes. Houve tentativas da minha parte em poder chegar perto, mas, impossível, parecia ter um campo magnético, como nos filmes de ficção, todas as tentativas foram em vão. Meu tio Valdemir, que viveu sempre uma vida desregrada atraído pela bebida, bagunça, desrespeito com a esposa e prazeres da vida carnal, correu o mais perto possível de mim inconformado de estar naquele lugar de trevas, e disse: - “Luciano, saia daqui! Você não tem nada pra fazer neste lugar, saia, saia...!”.

A minha tia Dirce fazia força para segurar os braços do meu tio que estava bastante enfurecido, rapidamente conseguiu sussurrar a seguinte frase: - “Fica tranquilo Luciano, vai dar tudo certo, você há de voltar!” - Entendendo o que ela havia me dito, outras e novas imagens voltam a serem passadas à frente de meus olhos “pensamento”, me levando novamente quarto da U.T.I.

O Doutor alerta meus familiares para o seguinte comunicado: – “Infelizmente o paciente não está mais aguentando, o corpo está cansado, aplicaremos uma última dose de medicamento até próximo das 16h00min, caso não tenha resultado, vamos solicitar autorização para desligar os aparelhos respiratórios, não há mais o que fazer !”.

Amigos, colegas e familiares são avisados para ficarem atentos que a qualquer momento a notícia do meu desencarne chegaria. Antecipadamente as ligações na minha residência começaram a surgir, perguntando que horas seria o velório.

A aflição e desespero cresce a cada segundo, meu espírito é conduzido para outra grande jornada, e mais uma visão inesquecível sou convidado a presenciar. Meu pai João Batista Buzineli, homem de personalidade forte, nascido e criado na roça com seus nove irmãos. Cresceu desconfiando de tudo e de todos. Não acreditava na fé cristã, promovida pela adoração de santos e devotos. Dizia ele o seguinte: - “Dentro da igreja tem tantos pecadores que prefiro talvez não participar de nada, prefiro se precisar pecar, que seja aqui fora mesmo”.

tunel passagem morte ou da luz no fim do túnel

A dor e susto foi tanta que João Batista, com a informação, decidiu, mesmo às escondidas, pegar a chave da mesma capela SÃO JOÃO BATISTA e se ajoelhar diante ao Santíssimo fazendo teus pedidos a DEUS, rezou a oração do PAI NOSSO, com muita dor no coração, onde as palavras saiam amargas de tua boca. Mais uma vez, meu espírito estava ali junto a ele. Percebi que as lágrimas escorriam no teu rosto talvez com certo remorso de algo, mas, foi lindo. Antes mesmo de terminar a prece, em questão de segundos, fui atraído para um outro plano espiritual onde fiquei a frente da tão comentada “Luz no fim do Túnel”, pois então – pensei: - “Não é que, é verdade mesmo!” - Expressei com um sorriso de gratidão no pensamento. Quanto mais eu me aproximava, maior era o amor que saia do túnel, cada passo sentia a grandeza de um amor imensurável. A Paz interior me movia com a intenção de me fazer passar pelo túnel. Elevei meu pensamento ao alto e supliquei a DEUS PAI: “Senhor, liberte todos os meus familiares e amigos da dor, o meu corpo já não aguenta mais, me leve definitivamente ao teu repouso!

Recebo um grande impacto no centro do meu peito, algo me impedia de caminhar a fim de evitar a minha passagem pelo túnel como se fosse a mão de alguém. Meio sem intender, uma voz penetra em meu pensamento dizendo: - “Volte!” Ainda não é chegada a tua hora.

Sou empurrado de forma brutal, como se fosse um golpe, repousando meu corpo no leito da UTI, onde pela primeira vez consigo elevar minha cabeça e ver como meus próprios olhos uma grande luz se abrindo ao lado direito do meu quarto, vem descendo a imagem de um grande espírito, não tive a condições de perceber suas características físicas, como sua face, mas a grandiosidade de luz que emanava dos contornos do espírito. A imagem veio até próximo da cama e colocou as mãos sobre meus pés, repentinamente uma grande energia, uma força sobre meu corpo como se estivesse recebendo uma “Nova Bateria, uma nova recarga”. Os médicos e enfermeiros entraram rapidamente na correria dentro do meu quarto me distraindo daquela visão. O grande apavoramento comentavam um com o outro: - “Retirem os entubamentos, desliga o oxigênio, o rapaz está fora de perigo, incrível !

Sinto até hoje o gosto das mangueiras que saiam da minha boca, as dores de cansaço do meu corpo físico, pernas e braços esgotados sem força.

Caro leitor, encerro a primeira parte dos meus relatos da EQM, caso haja interesse em conhecer um pouco mais sobre as influências espirituais em nossas vidas, esta convidado a prosseguir com a leitura.

EXPERIÊNCIA:. SEGUNDA PARTE

Os traumas pós eqms com apliação mediúnica em visoes durante sono

Minha mãe se encontrava muito feliz, mas, ainda preocupada, insiste na pergunta aos médicos: “Dr. Será que meu filho ficará com sequelas?” - O Dr, responde:- “Que pergunta é essa Dona Lourdes? Já não basta ter recuperado a senhora está preocupada se haverá sequela ou não? Entenda, o caso foi grave, não podemos, de imediato, prever como será a recuperação do garoto. Cada organismo reage de uma forma, mas, poderá, sim, ter complicações futuras com a visão, locomoção entre outros problemas relacionados com o trauma no cérebro. O que temos que fazer é acompanhar, preciso que fique atenta nos detalhes, nas reações do Luciano e volte a nos procurar quando achar mais conveniente”.

Alta recebida e retorno a minha residência.

Saio do hospital de cadeiras de rodas com grande dificuldades para me locomover, os pensamentos, imagens e detalhe de cada momento desses dezenove dias em coma, penso rapidamente: - “Agora posso descansar”.

A cada sono era uma viagem sem fim, acabei revivendo, em pensamento, toda a EQM, mas dessa vez com toda a lucidez possível e me perguntando: - “O que será que foi toda esta experiência e acontecimentos? Por que precisei passar por tudo isso? Será um aviso de Deus? Por que não me deu a morte?

Poxa, estava tão bom sem dor, sem sofrimento, apenas muito amor, compaixão, calor de paz. Não entendia muito ao certo tudo que tinha se passado. Quando tentei comentar com minha família alguma dessas minhas experiências, um olhava pro outro com olhar desconfiado e dizia em baixo tom de voz na intenção de me alcalmar: “Verdade Luciano, agora descansa bastante, você ficou entubado muitos dias, tomou vários medicamentos forte, tudo vai passar são apenas alucinações !” Eu ficava extremamente sem reação e voltava a repensar tudo novamente.

Pois bem, começo a receber visitas de amigos e colegas que traziam acompanhados alguns espíritos, as vezes não prestava a atenção na conversa para seguir os movimentos de alguns deles que por ali andavam. Os visitantes ficavam meio confusos e desconfiados olhando um para o outro com o pensamento de que nunca mais eu voltaria a recuperação normal. Achavam que eu estava com a mente meio perturbada, confusa. A cada tentativa de interação de diálogo comigo, as vezes fui, as vezes não. Meus pensamentos se resguardava apenas em tentar responder alguns questionamentos ligado ao acontecido espiritual. A cada titubeada que eu dava para responder alguma pergunta ou assunto, novamente percebia que todos estavam me achando um tanto quanto louco, com problemas pra lá de mentais.

Obsessões de espíritos baixos nas experiências de EQM

Me contentava em viver um dia de cada vez, sem pressão psicológica de ter a recuperação rápida ou não. Ainda nas primeiras semanas de recuperação recebo a visita de um colega de trabalho participante ativo da Igreja Congregação Cristã do Brasil e, com muita humildade, disse-me diretamente e sem cerimonias: – “Luciano, se prepare que terás uma visita importante por esses dias, tua recuperação vai depender de como você irá recebê-lo.” Um pouco cansado me refugiei novamente pra meu quarto e não fiquei remoendo no pensamento de quem seria esta visita, enfim seguimos o dia normalmente Durante a madrugada daquela noite, recebi a visita de um ser nunca visto ou imaginado antes com as seguintes descrições:

1. Chifres longos;

2. Olhos grandes em chamas;

3. Tinha corpo humano coberto por pouco pelo, porém um tanto quanto grosso como de um animal;

4. Mãos de selvagem, com unhas compridas;

5. A pele um tom claro de vermelho.

Quando olhava para esta imagem, não tenho como explicar o grau de sedução que ele me passava, quase que paralisava meus movimentos, com muita força virava para o lado e fazia pequenas preces meio sem saber no que pensar e o que pedir a DEUS, achando que seria um sonho, uma alucinação voltava a olhar novamente e lá estava a imagem. Ele me chamava com as mãos e me enviava um pensamento dizendo: - “Venha, levanta e me siga!”. O desespero e a dúvida me colocaram em “xeque mate”, vou ou não vou?”, pensei então. Depois de tudo que vivi e aprendi nestes últimos dias creio que não é possível ser esse caminho a seguir, deve ter um outro chamado muito além deste. Me joguei no chão ao lado da cama e entrei em prece profunda questionando a Deus para comigo, dizendo em voz baixa: – “É isto que queres que eu faça Senhor? Se não, me livre desta tentação !

Assim que voltei a olhar entre a porta do meu quarto e a saída para cozinha já não estava mais visível aquela imagem.

Pela manhã, tentei comentar com minha mãe sobre oque eu tinha visto, e como resposta ao que eu tinha comentado, veio a explicação dos medicamentos tomados anteriormente em altas doses, alucinação, etc... Pensei: – “Melhor ocultar por algum tempo sem comentar sobre o acontecido”.

Durante a noite, podia dormir olhando para o céu, observando a luz das estrelas e entrava em pensamento do tamanho da existência de DEUS! Passava horas acordado vivendo e adorando aquelas imagens. As noites eram grandes e longas.

As visitas foram sendo cada vez menores, uns achavam que realmente eu estava sem condições de recuperação outros agradeciam imensamente a Deus pelo meu retorno. Os comentários eram sempre os mesmos: – “Será que ele vai ficar com sequela? E o trabalho como vai fazer? Será que volta logo? E o casamento que estava marcado, ele lembra da noiva? O que ele vai fazer?

As preocupações do dia a dia começaram a surgir a se acumularem, todas as cobranças da vida para dar continuidade nas atividades normais foram afastando as visões espirituais que recebia diariamente. Me vejo novamente na realidade material.

Tentei por várias vezes divulgar minha EQM a amigos e colegas, mas acabava virando uma piada, nas rodas que se formavam. Quando voltei ao trabalho como de praxe, me deixaram apenas em integração com os demais. Todos foram orientados a ficarem atento no meu comportamento e de olho nas minhas ações e reações diante situações de cobrança. Todos estavam esperando mais uma loucura desvairada do Luciano, mas, tratava tudo e todos com a maior paciência e divulgava a quem quisesse houver, meus ensinamentos e a grandeza do universo espiritual que aguarda a cada um de nós.

Mesmo depois dessas experiencias, persisti em seguir o movimento católico buscando conhecer histórias semelhantes à minha. Talvez cumplicidade nos meus relatos, não encontrei nada que atendesse e comprovasse meus momentos espirituais, até que com muitas desafetos e desavenças que estão entre linhas neste relato, conheço minha atual esposa. A Thais, em nosso primeiro encontro, andamos mais de três horas dentro de um carro sem destino certo. Ela caiu na besteira de perguntar sobre minha história e eu sem pensar muito, narrei todos os acontecimentos, ela se mostrou encantada pelo assunto e acabou reforçando e destacando alguns pontos, fez comentários interagindo comigo e acabou me apresentando o espiritismo kardecista, onde tenho outros acontecimento e novos relatos se estenderá numa próxima oportunidade editar.

Obrigado por chegar até aqui!.

Fim !

Me envie teu comentários:. lucianobuzineli_contatos@hotmail.com


Postagens Relacionadas:

Experiências Fora do Corpo - Dimensões Paralelas e Viagens no Tempo

As Experiência de Quase Morte (EQM) e as provas da Vida após a Morte

A Bíblia e o conceito da Preexistência de Jesus e dos Homens

A Bíblia e a Vida Após a Morte - Como Negar as Evidências ?

0 comentários:
Postar um comentário

Fica-se aos leitores cientes de que algumas postagens, principalmente do Administrador, Valter J.Amorim, estão sujeitas á alterações ou atualizações, de informações !