Digite seu E-mail:

Assine o Feed

O Dogma do Sacrifício Perfeito pelo Sangue de Jesus é mesmo VERDADEIRO ?

O Sacrifício Perfeito

sacrifício-de-Jesus

Tradições o cristianismo possui várias e muitas delas são herdadas do judaísmo em misturas das crenças pagãs da época assim como de ensinos mau interpretados ou equivocados dos primeiros apóstolos; e uma dela virou uma tradição; o dogma do sacrifício perfeito pelo sangue e sofrimento de Jesus, que é infelizmente tomado em toda sua imagem por muitos até hoje em dia.

Como a crença do “filho unigênito” crida pelos primeiros apóstolos, pois Jesus mesmo nunca afirmou isso e se intitulo como o um filho amado (Lucas 20:13), sendo que na Genesi e no livro de Enoch (Gênesis 6:2), os Arcanjos e Anjos caídos são denominados também como filhos de Deus (grifo meu)

Vamos agora  fazer analise mais justa de deste assunto colocando em seu lugar o verdadeiro sentido da justiça divina num estudo profundo levando em conta as crenças das escrituras tanto sagradas para cristãos e judeus :

Na Arvore da Vida

a-arvore-da-vida-cristã

Segundo o próprio Jesus; qualquer um somente só seria limpo após as obras na graça (João 15:2), e aqueles que estão ainda sobre sob o regime da LEI, não seriam culpáveis (João 15:22) de seus delitos por não conhecerem a verdade que somente veio com ele (João 1:17).

Más que esta inocência dos pecados; não lhes imputavam as faltas (Lucas 12:48), tendo que receber as cobranças por tais erros do passados (Lucas 11:50). Assim como os que estão na verdade errarem, seriam mais duramente cobrados (Lucas 12:47).

Na parábola do servo malvado (Mateus 18:32-34), Jesus deixa claro sobre esse perdão, sendo muitas vezes necessário sempre meio mais duros e severos no resgate do passado, para um passo á passo (Efésios 4:12) (Hebreus 12:23) desta ascensão (Apocalipse 22:11).

Lembrando que o batismo de João, era o batismo de arrependimento (Mateus 3:11) para a produção de frutos (Mateus 3:8) para a regeneração!

Enquanto o Batismo do Espírito Santo era mais completo; para o recebimento dos dons espirituais (Atos 19:4-6) e ao mesmo tempo ao arrependimento e fé (Atos 26:20) para a edificação da igreja.

Portanto enquanto não produzimos obras na graça, continuamos na lei submissos também ás suas cobranças !

Cada um Segundo suas Obras

Caridade-Cristã

Um dos motivos da não aceitação dos judeus daquele tempo como os de agora para com a doutrina da boa nova; se estabelece na crença do Messias como um sacrifício perfeito; que tira todo o pecado do mundo !

Essa visão bate de frente com a crença judia de que cada um é responsável por seus próprios pecados; e não sendo permitido a ninguém pagar pelos pecados de outrem.

Moisés ao ver o povo pecando de forma lastimável quando fabricaram o bezerro de ouro, tenta interceder oferecendo sua vida pelo povo e o Senhor não aceita o sacrifício afirmando: que cada um é responsável por seus próprios delitos(Êxodo 32:33) e mais(Deuteronômio 24:16).

E nisso se estabeleceu a crença judaica da justiça divina, mais tarde confirmada também no livro do profeta Ezequiel (Ezequiel 18:20).

Pecado dos pais nos filhos

pecados-pais-nos-filhos

Para muitos ocidentais essa forma de justiça acaba se esbarrando nestas outras palavras de Moisés; que até certo ponto parece se contradizer afirmando que Deus visita os pecados dos pais até outras gerações afrente (Números 14:18).

- Más como já foi explicado em outras postagens; essa frase foi traduzida assim só nas versões ocidentais; pois o termo em hebraico original correto é: “na terceira e quarta geração”.

Ou seja: “Na terceira ou quarta geração”; o mesmo pai volta como neto, caindo sobre si seus próprios pecados do passado. Apesar de adentrarmos em outro campo; o da reencarnação na crença judaica, deixo em evidência que era preciso para que muitos possam entender; sobre a verdadeiro conceito de justiça divina no velho testamento e que as verdades eternas não se contradizem !

Vejam: A Reencarnação no Judaísmo

O Cordeiro Imolado

sangue-de-cordeiro-imolado

Moisés ritualizou que para sanar o pecado do povo; sacrifícios deveriam serem feitos. Más na verdade apenas uma forma simples de devoção para aproximar os homens da divindade pela religião.

Paulo entendeu isso quando afirmou que os sacrifícios na verdade jamais podiam retirar pecados. (Hebreus 10:4), ou seja: um mandamento de Moisés e não de Deus !

No livro do profeta Miquéias é claro; quando se diz o que o Senhor sempre quis dos homens, ao afirmar que não se importa com sacrifícios (Miquéias 6:6), más apenas com o aperfeiçoamento de sua conduta moral(Miquéias 6:8).

Essa crença se torna real quando observamos o destino da nação que após pecarem; foram castigados pela ira divina com o exílio estrangeiro, levando á muitas morte e expiações.(Jeremias 29:17-19)

Portanto; se sacrifício tirassem o pecados; ele (povo) jamais teriam passado por castigos e provações para o resgate das faltas; portanto: o sangue puro dos animais somente um “símbolo purificador”.

O Servo Sofredor

o-servo-sofredor

“Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados.” (Isaías 53:5)

- Essa passagem é conhecida como uma alusão á um servo que sofre para salvar seu povo; uma referência ao futuro Messias Jesus.

E segundo os apóstolos no futuro, em Jesus se cumpria essa profecia; por suas obras entre os pobres, sofredores e infelizes.

“Para que se cumprisse o que fora dito pelo profeta Isaías, que diz: Ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e levou as nossas doenças.” (Mateus 8:17)

- Más batamos aqui deixar em evidência; que nesta passagem de Marcos é claro; que o termo: “nossas enfermidades e doenças” é uma referência ás curas que ele fez em seu tempo, e não aos pecados do povo em geral !

Obras da Fé

cada-um-segundo-suas-obras

A lei como afirmou Paulo em nada poderia aperfeiçoar os homens (Hebreus 7:19); pois estava centrada em devoções simples de adoração; após o erro; era muito fácil sacrificar um animal e depois assim muitos continuavam como eram (Mateus 23:25). Por isso gerava e gerava mais erros esse tipo de religiões primitivas !

Na graça; Jesus intercede por muitos (Isaías 53:12)dando a opção para que vivam segundo uma nova ótica de vida; passando estes homens da religião de pecados intermináveis; para uma vida onde cada um poderá ascender por si mesmo suas evoluções por seus próprios méritos.

Portanto é nisso que Jesus é o Salvador !

Más na ascensão do homem, ele mesmo é responsável por sua própria subida; ressarcindo os erros antigos na obras do bem ou então pelo caminho mais doloroso ! – Recebendo em vida as cobranças carmicas !

“…Zaqueu, disse ao Senhor: Senhor, eis que eu dou aos pobres metade dos meus bens; e, se nalguma coisa tenho defraudado alguém, o restituo quadruplicado. E disse-lhe Jesus: Hoje veio a salvação a esta casa, pois também este é filho de Abraão. (Lucas 19:8-9) e(Efésios 4:28) mais: (Tiago 5:20)

O Sangue de Jesus

sacrifcio-de-Jesus

O apóstolo dos gentios com suas cartas assim como outros apóstolos creram neste dogma ao pé da letra; em sancionaram muito em seus escritos: (Hebreus 12:24) (Hebreus 13:12) (Hebreus 9:12) (Efésios 1:7) e (1 João 1:7).

Más hoje numa visão mais racional, o contexto salvos para sempre; pelo sangue de Jesus, sobre um prisma mais real, vê-se que é só uma frase poética, figurada e limitada para tentar descrever todo o contexto desta salvação aos homens.

Jesus não só morreu, más nasceu, pregou e viveu por nós e isso é fato !

Todos que estão debaixo desta aliança sabem; de que se não seguirem o que determina seu evangelho de moral (1 Coríntios 15:1-2); de nada valem batismo, conversões, ou qualquer títulos da cristandade, sem o simples do exemplo (Marcos 8:35) a seguir !

Portanto o preço quem vai pagar por nosso delito, será nós mesmo na carne, seja nesta ou em outras vidas !

O Sangue da Nova Aliança

sangue-da-nova-aliança

“Porque isto é o meu sangue, o sangue do novo testamento, que é derramado por muitos, para remissão dos pecados.” (Mateus 26:28)

- Essa frase possui na verdade duplo sentido; afirmando que seus seguidores derramariam seus sangues para a remissão dos seus próprios pecados.

Jesus havia dito que seu sangue e corpo deveriam serem consumidos (João 6:56), ou melhor: exemplificados; pois como disse Paulo mais tarde; que todos que comem a carne e o sangue de um sacrifício simbolicamente são na verdade participantes também do altar (1 Coríntios 10:18).

E foi isso que ocorreu; que a boa nova para triunfar no mundo pagão; foi necessário á renuncia de muitos, até de suas próprias vidas (Lucas 14:33), para a conquista do mundo pagã. Por isso as profecias diziam que eles seriam provados e purificados(Daniel 12:10) e (Zacarias 13:9).

- Portanto; só assim para esta geração escolhida se redimirem (Marcos 8:35) de seus erros de encarnações passadas. São os santos da primeira ressurreição estes ao qual as profecias da redenção falou pelos profetas antigos. E largando a linguagem figurada do sacrifício perfeito declarou alguns escritos sobre eles.

Vejam: (2 Coríntios 4:10)(1 Tessalonicenses 3:3)(Apocalipse 12:11)

O Sacrifício de Jesus

sacrifício-de-jesus

Ampliando mais essa visão do verdadeiro sacrifício de Jesus; levando em consideração o olhar do espírito pelo lado transcendental, analisaremos o que nos afirma o espírito Ramatís na obra: O Sublime Peregrino.

Segundo Ramatís; o sacrifício de Jesus não está em seu martírio; más na sua descida vibratória; de um mundo de extrema luz, paz e harmonia; para adentrar num mundo primitivo de baixas vibrações inferiores, onde reina o caos e a desordens de todos tipos, para a entrega de seu evangelho redentor !

Por isso, na morte, ele se libertou do sofrimento, como um passarinho que escapa de sua prisão em uma gaiola.

E para concluir nossa visão sobre o assunto; a ideia conformista daqueles que se acham salvos para sempre por pertencer á esta ou aquela denominação cristã é uma ilusão. Pois ninguém pode enganar a Deus por suas vidas asseclas sem nenhuma obra no bem. Paulo sempre deixou em observação do cuidado para com a queda até mesmo pela improdutividade na causa (1 Coríntios 10:12) (Hebreus 13:21) e (1 Tessalonicenses 1:3).

Portanto num resumo; ninguém; nem mesmo tais convertidos de qualquer instituição que for, se regenera de seu passado eternamente; pois caso contrário; os santos da igreja primitiva não teriam que passado por sofrimentos e perseguições sangrentas.

Os pecados antigo só são sanados dia a dia pelas obras no bem. E essa é a diferença entre a LEI (Provérbios 20:9) e a GRAÇA na verdade; pois pecados se acumulam (Apocalipse 18:5) (Esdras 9:6)(Isaías 30:1), assim como podem se subtraírem (1 João 2:1) (Tiago 5:20)(Mateus 5:26).

E assim para os modernos cristãos no controle de suas tribulações; ao passar ou não por elas; pois o passado será cobrado, e quanto mais obras forem geradas, mais dívidas são quitadas. Pois esta é a lei para todos; como foi com aquela antiga geração. Cabendo a nós a inteira responsabilidade no acumular de mais dívidas assim como pelo seu quitar no galgar de nossa caminhada evolutiva sobre a face da terra.

Autor: Valter J.Amorim


Postagens Relacionadas:

Karma e Dharma

Fé e Obras são as Regras do Evangelhos ?

As Obras Mortas do Apostolo Paulo e a Abolição do Sábado – Saibam a Verdade !

A Oração pelos Mortos e a Doutrina de Jesus

O Evangelho de Martinho Lutero

2 comentários:
  1. Respostas
    1. Obrigado Celso, más o tema é demais complexo para resumir em uma única postagem, em breve estarei a atualizar o post, por causa de um filme que estou fazendo sobre o tema, abração !!!!!

      Excluir

Fica-se aos leitores cientes de que algumas postagens, principalmente do Administrador, Valter J.Amorim, estão sujeitas á alterações ou atualizações, de informações !