Digite seu E-mail:

Assine o Feed

As Obras Mortas do Apostolo Paulo e a Abolição do Sábado – Saibam a Verdade !

obras-mortas-apóstolo-Paulo

As Obras Mortas e o Apostolo de Paulo

O que são na verdade as obras mortas de que Paulo exclusivamente tinha comentado em suas cartas ?

Resolvi fazer uma analise séria deste tema, pois sua conclusão moderna tem sido um dos piores meios, de que as Forças das Trevas tem se utilizado, para torna infrutífera o sacrifício de Jesus na cruz, para impedir do estabelecimento de seu futuro Reino de Amor e Paz sobre a terra.

Sobre a forma religiosa do termo “a bíblia diz” ou “a palavra de Deus”, as pseudas interpretações modernas, tem sido um dos melhores meios de propagação de muitas falácias no meio religiosos.

A Bíblia é um conjunto de escritos que deveriam ser estudada levando em conta o seu lado simbólico, literal, regional e seus tempos verbais, para se ter conclusões mais sérias, do que essas interpretações tão errôneas e tão maus intencionadas como são expostas hoje e é isso que veremos aqui.

A Maldição da Lei

“Enquanto viviam segundo a carne, as paixões pecaminosas, estimuladas pela Lei, produziam fruto para a morte em nossos membros”. (Romanos 7:5)

A Lei e o pecado ao qual Paulo se refere, nada mais era do que as tradições do judaísmo político com sua religião ultrapassada, pois era centrada nas leis de Moisés, que além de cruéis, serviram no passado apenas para repreensão de um povo ignorante e vicioso.

Entre alguns de seus preceitos estava:

- Assassinar filhos desobedientes (Deuteronômio 21. 18 a 21)

- Trabalha no sábado é crime de morte (Êxodo 35. 2)

- Adultério também é pago com a vida (Levítico 20. 10)

Além disso ela incitava o preconceito de raças, o machismo, as descriminações de vários tipos além do ódio entre o homens, e outras mais. E vejam que é a mesma leis que o PROTESTANTISMO hoje, se justifica para perseguir o homossexualismo.

“Separados estais de Cristo, vós os que vos justificais pela lei; da graça tendes caído.” (Gálatas 5:4)

A Salvação pela Graça

lei-ou-graça

“Mas agora, livres da Lei, estamos mortos para aquilo que nos conservava prisioneiros, de sorte, que podemos servir a Deus conforme um espírito novo e não segundo a letra antiga”. (Romanos 7:5e6)

- Quem é cristão de verdade está submisso ao EVANGELHO DE JESUS, e não a LEI DE MOISÉS, e o termo LETRA ANTIGA, se presume ao VELHO TESTAMENTO.

E por isso Jesus afirmou:

“Aquele que lança mão de seu arado e olha para trás não é digno do reino de Deus” (Lucas 9:62)

“Não se costura um remendo novo sobre um pano velho, nem se deita vinho novo sobre odres velhos” (Mateus 9:16)

As Obras Mortas de Paulo

As obras morta, que Paulo se refere, na verdade são as mesma designada em suas epístolas como OBRAS DA LEI, que na verdade são os rituais exteriores de devoção. Tais com:

- Holocaustos

- A Circuncisão

- Preceitos de higiene (purificação pela água)

- Datas festivas

E outras que faziam e fazem parte da tradição judaica.

As palavras de Paulo

obras-da-lei

- A primeira vez que aparece o termo “Obras mortas” é (Hebreu 9:14) – Más se ler-mos do capitulo (9:1) ao (14), percebera que Paulo está se referindo á tradição do holocausto e outros ritos no santuário.

– A segunda vez é em (Hebreus 6:1) – Mais valemos aqui notar que esta carta dirigida aos hebreus, Paulo está referindo daqueles que estão na graça e outras vez se fazem participantes do passado na Lei.

Obras da Lei e a Fé em Cristo

“Por isso nenhuma carne será justificada diante dele pelas obras da lei,…(Romanos 3:20)

- Se analisarmos o inicio do comentário de Paulo, no capitulo (Rm 3:1) – Veremos que ele está á se referir á “circuncisão dos Judeus”, e exprime a ideia; “Aqueles que estão debaixo da Lei (Rm 3:19), e resume: “Mas agora se manifestou sem a lei a justiça de Deus(Rm 3:21), se referindo á Jesus.

- Portanto ele apenas faz uma comparação entre o judaísmo e a Boa Nova de Cristo, qualquer pessoa de bom senso, pode analisar todas as passagens que fazem menção a este assunto, levando em conta o lado temporal das frases, e verão que se tratam dos rituais de formalidades.

Obras da Lei e Obras da Fé

remissopecadosdepoismorte_thumb1

“Porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para as boas obras, as quais Deus preparou para que andássemos nelas.” (Efésios 2: 10)

Alguns afirma que o homem não possui o poder em si de conquistar a própria salvação, pois somente Jesus possui isso, na verdade é uma colocação além de ignorante é só mais uma investidas daqueles que querem e sempre quiseram se apodera da vinha.

Definindo o termo “só Jesus salva”, em suas próprias congregações partidárias.

Através do livre-arbítrio e do caminho traçado por Jesus em seu evangelho, qualquer pessoa pode mudar seu destino na escolha de seguir de suas recomendações e isso é independente de templos.

Segui-lo não é somente crer, mais sim comprovar suas fé pelas OBRAS DA FÉ, que são: caridade, amor, a renuncia em favor dos outros principalmente.

O Equivoco de Lutero

Martinho Lutero se equivocou quanto as palavras de Paulo, confundindo OBRAS DA LEI com as OBRAS DA FÉ, e assim o protestantismo por falta de racionalismo bíblico, se manteve fiel ás suas determinações, afirmando em seus DOGMAS, que as OBRAS, não valem de nada.

Por isso é muito normal vermos os protestantes afirmarem que somente a fé em Cristo que pode salvar os homens, sem as obras de caridade.

Contribuindo assim ainda mais para o declínio moral da sociedade humana, já que são o maior número, por um filosofia totalmente anti-fraterna.

A Abolição do Sábado

festivais-calendário-judaico

Yom Tov ou festival são vários dias observados pelos Judeus como uma comemoração sagrada de eventos da História Judaica. Em Hebraico, os feriados e os festivals judaicos, dependendo da sua natureza, são chamados de yom tov ("dia bom"), chag ("festival") ou taanit ("jejum").

São 26 dias incluindo o sábado, que os judeus sempre seguiram de forma devotada, para como sua cultura e religião e que segundo Jesus davam mais importância do que a reforma moral de si mesmos. (Mateus 21: 23) e (Marcos 7: 08)

Pois os perigos dos rituais religiosos em grande parte, para muitos serve apenas para acultar suas inferioridades morais, como sempre foi nas regiões primitivas. Portanto á devoção ao sábado nada mais era que mais uma “Obra da Lei”, bastamos analisar estas palavras de Paulo:

“Mas agora, conhecendo a Deus, ou, antes, sendo conhecidos por Deus, como tornais outra vez a esses rudimentos fracos e pobres, aos quais de novo quereis servir? - Guardais dias, e meses, e tempos, e anos. Receio de vós, que não haja trabalhado em vão para convosco.” (Gálatas 4:9-11)

- Portanto isso não quer dizer que os cristãos não devam seguir nenhum feriado do país ou região ao qual está inserido suas vidas, más que estas coisas não devam ser mais importante do que sua práticas morais através do evangelhos.

Lembremos desta passagem do velho testamento, que já em si naqueles tempos colocava em evidência á importância destas observações para com o altíssimo:

“Agradar-se-á o Senhor de milhares de carneiros, ou de dez mil ribeiros de azeite? Darei o meu primogênito pela minha transgressão, o fruto do meu ventre pelo pecado da minha alma?

Ele te declarou, ó homem, o que é bom; e que é o que o Senhor pede de ti, senão que pratiques a justiça, e ames a benignidade, e andes humildemente com o teu Deus?”(Miquéias 6:7-8)

Fica aqui o conselho para muitos.

Autor: Valter J.Amorim


Postagens Relacionadas:

Martinho Lutero e o seu Evangelho de salvação somente pela fé

A Teologia da Prosperidade e a sua maldição

Fé e Obras São As Leis do Evangelho ?

A Crença Humana Em Deus

1 comentários:
  1. Apreciei muitíssimo a lucidez das considerações de Valter J. Amorim, muito bem fundamentadas, no artigo "Obras Mortas do Apóstolo Paulo". Existe muita controvérsia sobre os escritos de Paulo. Na verdade,os antigos escritos dos primórdios do cristianismo foram distorcidos, e extirpados certos ensinos originais de Jesus Cristo, sobre ciclos de reencarnação: “Quando vem das trevas [o homem] antes já viveu, e quando novamente mergulha nas trevas, isso acontece para descanse um pouco para em seguida novamente existir”. ('O Evangelho dos Doze Santos', 37:7). A partir de 325 d.C, o interesse político-doutrinário do Imperador Constantino, uniu-se ao poder temporal dos padres da Igreja, para negar a existência dos ciclos de reencarnação... E qualquer pesquisador sério pode comprovar isso por si próprio, comparando o texto de 'O Evangelho dos Doze Santos', que esse site "Aquarius", repassou na íntegra do nosso antigo site 'magisterlux'... Só recentemente tomei ciência do site de vocês, e parabenizo a todos pelo trabalho que vêm realizando. Perdemos o site 'Magister-Lux' ('Ensinos-Luz'), durante a travessia difícil em 2010, quando nossa companheira de jornada, após cumprir sua missão espiritual, retornou ao reino das Almas... Um ano antes, em 2009, eu comecera a divulgar o trabalho do reino angélico, realizado junto à humanidade, independente de crença religiosa. Com a perda da esposa, não havia mais razão de permanecer em Nova Friburgo, onde morávamos há 14 anos, e pedi aos Anjos que nos encaminhasse para outro local, onde pudéssemos dar continuidade a esse trabalho, e fomos guiados para residir em Rio das Ostras/RJ. Aqui, além de nosso blogger http://portaldeanjos.blogspot.com/ iniciamos um outro, o http://anjosensinosluz.blogspot.com/ - como substituto para o Magister-Lux, e por sinal, na semana passada publicamos neste o texto: 'A Reencarnação de Chase. ('Crianças & Suas Vidas Passadas'), uma história real que pode interessar a todos vcs... Finalizamos, congratulando com vcs pelo trabalho espiritual que realizam no 'Aquarius". Meu e-mail é: camposderaphael@hotmail.com/ - para eventuais contatos...Saudações fraternais, Carlos (Campos de Raphael).

    ResponderExcluir

Fica-se aos leitores cientes de que algumas postagens, principalmente do Administrador, Valter J.Amorim, estão sujeitas á alterações ou atualizações, de informações !