Digite seu E-mail:

Assine o Feed

O Meteorito Fukang – Mistério e Beleza Vinda do Espaço

Meteoro FukangPor Gério Ganimedes

Quando esta rocha aterrissou na superfície da Terra, havia poucos indícios da real beleza contida em seu interior, entretanto ao cortarem o meteorito, a pedra espacial chamada de Fukang rendeu uma vista de tirar o fôlego. Dentro da rocha, cristais translúcidos dourados de um mineral chamado olivina, brilhavam entre um favo de mel prateado constituído de níquel e ferro.

O raro meteorito foi descoberto em 2000 no deserto de Gobi, na província chinesa de Xinjiang. Desde então tem sido dividido em fatias que dão um efeito de vidro colorido, quando o sol atravessa através dele. Um colecionador anônimo detém a maior porção, que pesa 420 Kg. Em 2008, esta peça era esperada arrecadar dois milhões de Dólares em um leilão na Bonham, em Nova York -mas ficou ainda para vender.  É tão valioso que mesmo pedaços pequenos são vendidos na região de entre R$ 50,00 a R$ 80,00 por grama de rocha.

O Laboratório de Meteoritos a Sudoeste do Arizona é quem detém cerca de 30 Kg da pedra espacial e garante que é uma das mais notáveis descobertas de meteoritos do século 21. Segundos peritos o Fukang ofusca todos os outros exemplos conhecidos da classe Pallasite” (A pallasite é um tipo de pedra-ferro originada de meteoritos), que representa apenas um por cento de todos os meteoritos. No entanto, não é o maior. Em 2005 o caçador de pedras do espaço Steve Arnold desenterrou uma amostra de 635 Kg no Kansas.

Os peritos do laboratório do Arizona disseram que a classe “Pallasites”, constituída metade de níquel e ferro, metade de Olivina, pode fornecer uma ideia, de como pode ser a rica formação de relíquias (Pedras preciosas) de um planeta. Acredita-se que estas formações, dentro dos meteoros, estão intactas e foram criadas durante a formação do sistema solar há cerca de 4,5 bilhões de anos atrás e que muito poucas destas amostras podem ter sobrevivido a sua descida através da atmosfera da Terra.  O laboratório dos EUA afirma que sua fatia polida do meteorito original é a maior seção de meteorito do mundo da classe “Pallasite”, medindo 92 cm por 50 cm.

Fonte: Daily Mail – UK

0 comentários:
Postar um comentário

Fica-se aos leitores cientes de que algumas postagens, principalmente do Administrador, Valter J.Amorim, estão sujeitas á alterações ou atualizações, de informações !