Digite seu E-mail:

Assine o Feed

Purismo Religioso e Purismo Doutrinário

Purismo Religioso e Doutrinário

purismo_religioso_purismo_doutrinário

A milhares de anos nos transcorrer em diversas fazes de nossa sociedade, o homem vem progredindo de forma lenta, mais a medida em que o espírito começou a conquistar certas liberdade, tais como a religiosa, o ser acabou dando um grande avanço para a liberdade da consciência, apesar que de forma ainda incompleta, pois ainda tropeça em equívocos do passado e que ele insiste ainda manter.

Os apegos são muitos, mais quero aqui comentar sobre o “Purismo Religioso”, enfim! Um dos grandes entraves para a conquista da emancipação espiritual, para esta nova era que adentraremos.

Purismo Religioso

Um exemplo seria: Moisés proíbe que se consumissem o sangue dos animais e principalmente o do porco.

O sangue do porco possui um parasita chamado de “tênia”, que se for ingerido pelo organismo, acaba invadindo o sistema circulatório e através de uma viagem pelo mesmo acaba se fixando no cérebro do indivíduo, e assim futuramente causa a morte do ser humano, hoje existem muitos casos referentes á isto, conhecido popularmente como a doença do “o bicho do porco”.

Numa palavra podemos entender que Moisés conhecendo ou sendo inspirado espiritualmente, administrou em sua lei apenas para proteger os homens de suas próprias ignorâncias.

E numa palavra mais lógica, uma simples ordenança humana e temporária, designada á um certo povo de um determinado tempo.

E com o passar do tempo este tipo de as mentes ainda na ignorância entendem como uma ordenança divina e acabam-se tomando-as como tradições ritualística. Hoje sabemos que certos cuidados podem evitar este problema com tênia, como no caso de cozimento dos alimentos e altas temperaturas, o uso de ácido cítrico como limão e vinagre e certos tipos de cuidado na higiene.

E o resultado foi aquele que já conhecemos, que quando Jesus desceu a terra para redigir novos ensinamento, os puristas judeus, preferiram mais os rituais do que a renovação.

No purista religioso se percebe este mesmo padrão de ideia, pois se apegar apenas no tradicional e não se consegue adaptar á nova lições e ao progresso e com isso acaba se entravando temporariamente na sua evolução.

conservadorismo

O purismo religioso se encontra dentro de todas as camadas religiosas e infelizmente dentro também e em grande quantidade dentro do Espiritismo.

O Purista Espírita

A Purista Espírita é aquele que se apega ao pé da letra apenas nas revelações dadas á Kardec e não procuram ou não consegue entender o novo, como no caso de muitas obras mais modernas a que se refere a fundamentos transcendentais não comentados de forma literal na codificação.

Em um pequeno exemplo, por mais que os espíritos sancionem muito a idéia da caridade, o purista vê em tudo que se refere á críticas construtivas como o próprio mal, e vê em qualquer forma de crítica o abalo as convicções pessoais do próximo e um perigo á seu mundo interno iluminado.

Esquecendo que aqueles a que muitos foram dados, pois são os que serão muitos cobrados, e aquele que pretende viver só da êxtase da luz pessoal, que também não deixa de ser uma forma egoísta, acabam se tornado árvores frondosas sem frutos, pois acabam não ajudando nem de forma direta ou indireta no progresso dos outros.

Podemos simbolizar esta mentalidade na mãe que procura em todas as suas manifestações somente dar amor ao filho, poupando-lhes de obrigações e trabalhos, somente vendo o bem em tudo referente á suas ações, e quando a imagem deste é perturbada por o que ela acha ser infâmias alheias, a mãe cega briga e se possível entra em umas verdadeiras batalhas para com aqueles que criticam a imagem utópica de seu anjo.

E o filho cresce com aquela mentalidade, pois sabe que pode acometer de suas injustiças á todos, pois sabe que sempre terá alguém para defendê-lo.

E o resultado é este que vemos em nossa sociedade hoje, muita jovens sendo escravizado mundo das drogas, e da criminalidade por causa do excesso de amor de seu país, que não souberam em alguma oportunidade falar não.

O purista espírita se assemelha a mãe que somente vê o bem em tudo, e não procura usar seus recursos (conhecimento) de forma racional. O purista religioso é na verdade um entrave para si mesmo e aliado ao sentimento de liderança, acaba se tornando um entrave também ao próximo. E infelizmente muitos deste tomados por estas restrições, são os que geralmente buscam os primeiros lugares nas sinagogas, representados por muitos responsáveis de casas espíritas e igreja e comunidades cristãs.

O Purismo Doutrinário

Não é nada mais que a mentalidade pura (tradicional), que dirigi e impõe, suas como verdade absoluta, e em geral é a que impera sobre o esclarecimento das massas, seja na sociedade ou dentro das religiões.

Vemos hoje, ela se enquadrar dentro de varias oligarquias religiosas cristãs, e destas mentalidades aliadas aos sentimentos de orgulho e egoísmo, surgem os dogmas que numa visão mais cabível, bom! Que servem apenas para escravizar, e as mais variados cultos religiosos.

O próprio estudo da doutrina espírita nos dá essa visão sobre este assunto, pelo exemplo histórico de varias idéias que se tornarão extáticas no passado, por causa desta mentalidade limitada, os judeus seriam aqui um bom exemplo.

kardec

Segundo a própria idéia dos espíritos, á cada passo da evolução que nosso mundo adentra mais coisas são reveladas e neste ponto se apoiamos em uma visão mais propícia para a época em que vivemos, principalmente aos espíritas; se não acredita, respeite! E não duvide. Pois pouco ainda sabemos sobre a vida do espírito e sobre o mundo maior.

O próprio espírito Ramatís, também alerta sobre esta visão estreita em muitas de suas obras e mensagens, e é uma alerta para muitos, buscarem e não ficarem sempre aos ditames da primeira imagem e ao mesmo tempo presos á exteriorização das coisas.

Um espírita, pode ser espírita, mesmo que não seja um freqüentador assíduo de uma casa ou centro espírita, pois pode buscar seu próprio esclarecimento, pois o que define o ser, é o seu progresso conquistado.

Tem pessoas que pensam ao contrário, e daí !

Como eu já tinha comentado no começo, os apegos são muitos, e espero que muitos possam entender pelos pequenos exemplos citados, sobre o perigo das dependências, aos ditames. O limites de cada um deve ser respeitado, mais capacidade de absorção de cada ser também deve ser explorada, e o melhor caminho para a conquista da liberdade espiritual, é em si mesmo, pelo despertar do verdadeiro Cristo interno de cada um.

Autor: Valter.J.Amorim (O Administrador)


Postagens Relacionadas:

A Mentira dos Farizeus e a Inspiração Divina da Bíblia

0 comentários:
Postar um comentário

Fica-se aos leitores cientes de que algumas postagens, principalmente do Administrador, Valter J.Amorim, estão sujeitas á alterações ou atualizações, de informações !