Digite seu E-mail:

Assine o Feed

Descoberta arqueológica de um Menorá de 2000 anos

menorá israel

Arqueólogos israelenses descobriram uma das primeiras representações de uma Menorá, o candelabro de sete braços que passou a simbolizar o judaísmo, informou a Autoridade de Antiguidades de Israel . A menorá foi entalhada em pedra, há cerca de 2.000 anos, e foi encontrada numa sinagoga recém-descoberta perto do Mar da Galiléia.

Cerâmica, moedas e ferramentas foram encontradas no local e indicam que a sinagoga remonta ao período do segundo templo judeu em Jerusalém, onde a menorá real foi mantida, afirmou a arqueóloga Dina Avshalom-Gorni da Autoridade de Antiguidades de Israel.

O artista poderia ter visto a menoráh durante uma peregrinação e, em seguida a recriou na sinagoga, ela sugeriu. Um pequeno número de representações da menorá foram descobertas para este mesmo período, ela disse, mas este foi único, porque estava dentro de uma sinagoga e longe de Jerusalém, o que ilustra a ligação entre os judeus de Jerusalém e suas cercanias e da Galiléia ao norte. A menorá foi retratada em cima de um pedestal com uma base triangular e foi esculpida em uma pedra que foi colocada no hall central da sinagoga.

O templo de Jerusalém foi destruído pelas legiões romanas no ano 70 da era cristã. O Arco de Tito em Roma, erigido para comemorar a vitória romana mostra soldados carregando a Menorá de Jerusalém para simbolizar a derrota dos judeus. A menorá se tornou um símbolo judaico e é apresentada hoje no emblema oficial de Israel.

A maioria das outras representações da menorá foi feitas somente após a destruição do templo, e se este achado é de fato anterior poderia ser o mais próximo do original disse Aren Maeir que é professor de arqueologia da Universidade Bar-Ilan em Israel. "Se você tem uma representação da menorá da época do templo, as chances são que é mais precisa e retrata o objeto real mais que as representações de após a destruição do templo, quando ainda não exista" disse ele.

A antiga casa oração foi descoberta na cidade de Migdal, que geralmente é identificada no Novo Testamento como o local de nascimento de Maria Madalena, cujo nome da cidade se pensa ter sido baseado.

Fonte: www. judáica.com

________________________________________________________________

Postagens Relatívas:

A Grande Tribulação ou Abominação Desoladora segundo Daniel

0 comentários:
Postar um comentário

Fica-se aos leitores cientes de que algumas postagens, principalmente do Administrador, Valter J.Amorim, estão sujeitas á alterações ou atualizações, de informações !