Digite seu E-mail:

Assine o Feed

O “Código Secreto” de Platão

Platão-e-o-CódigoSecreto

Platão (http://www.filosofix.com.br/)

Um historiador da Ciência da Universidade de Manchester, no Reino Unido, Jay Kennedy, encontrou aquilo que acredita ser um “código secreto” oculto em algumas obras de Platão. A descoberta resultou da análise da contagem das linhas dos textos originais em grego das obras do mais famoso filósofo grego da Antiguidade Clássicas.

Na Antiguidade, a contagem de linhas era um método muito utilizado porque os escribas eram pagos à linha e os manuscritos eram classificados em função do número de linhas e não do de páginas, como hoje é usual fazer. Uma das formas de conferir se a cópia estava idêntica ao original era também através da contagem de linhas.

Tudo isto aponta para que a distribuição dos textos platónicos pelas linhas do manuscrito hoje conhecida seja idêntica à conhecida na Antiguidade Clássica. O trabalho de Jay Kennedy consistiu no registo digital das ocorrências de palavras e linhas dos textos de Platão, procurando por padrões que não pudessem ter origens aleatórias. O investigador descobriu que os Diálogos estão organizados em múltiplos de doze (o que já se sabia): a Apologia com 1200 linhas, Protágoras, Crátilo, Filebo e Simpósio com 2400, Górgias 3600 e a República com 12000.

Descobriu também que as passagens mais importantes se concentravam sempre entre o oitavo e o décimo doze avos de cada uma destas obras. Identificou ainda que os temas se distribuem pelas obras platónicas numa escala que se assemelha a uma escala musical, de 12 notas de uma oitava em que os temas “virtuosos” ocorrem nas posições das notas harmónicas e os negativos nas posições das notas que correspondem a dissonâncias.

É sabido que muitos textos da Antiguidade têm uma densidade simbólica insuspeita: o Antigo Testamento, as Centúrias e os Lusíadas são apenas alguns exemplos onde a distribuição e ocorrência de certas palavras foram imbuídas de uma dimensão transversal de significantes que atravessam e enriquecem o próprio texto aparente e literal. É portanto perfeitamente plausível que tal densidade geométrica exista também na obra daquele que era à sua época um dos homens mais cultos do mundo: Platão.

Fonte: http://aeiou.expresso.pt/o-codigo-numerico-de-platao=f599502


Postagens Relacionadas:

As Sete Leis Herméticas

O Símbolo Ichthus e a Era de Peixes sob a Edge Cristã

O Fim da era cristã e do Império das Trevas segundo as contagens bíblicas

0 comentários:
Postar um comentário

Fica-se aos leitores cientes de que algumas postagens, principalmente do Administrador, Valter J.Amorim, estão sujeitas á alterações ou atualizações, de informações !